O que cai no ENEM em Português?

Veja o que cai em Português no ENEM

Olá! Existe um mito de que para o ENEM a gramática não é importante. Cuidado: a gramática é importante, sim, não só para as questões objetivas quanto para pontuar na Competência 1 de sua redação. São 200 pontos de 1000 só para seus conhecimentos gramaticais.

Português representa, na verdade, um dos temas compreendidos na prova de linguagem que distribui entre as questões a cobrança sobre Literatura, interpretação textual, gêneros textuais, educação física e arte, tecnologia da informação e Língua Portuguesa.

A verdade é que cada tópico desses merece muita atenção, mas em se tratando do conteúdo voltado para língua, podemos destacar alguns temas como principais:

Variação linguística

Toda língua viva é necessariamente dinâmica. Ou seja, sofre alterações diversas ao longo de seu uso. Sendo assim, podemos entender a variação linguística como as diferentes formas que determinada língua assume durante a utilização dos falantes.

Ora, as pessoas apresentam comportamentos diferentes a partir de sua idade, escolaridade, sexo, naturalidade, classe social, situação de uso, etc. Por isso, essas mesmas situações influenciam diretamente na maneira como a língua é usada por esse falante. Daí nascem as variações linguísticas.

Diferenças vocabulares, entoação, sotaques regionais, variações históricas e de situação são alguns fatores que podem provocar a variação linguística.

Exemplo de variação regional

Semântica

Semântica representa a parte do Português que diz respeito à significação que as palavras apresentam dentro de um determinado contexto, em determinados usos. A semântica ocupa-se do estudo da sinonímia, antonímia, paronímia, homonímia, polissemia, denotação, conotação, entre outras, e das significações que as palavras assumem durante uma comunicação.

Nessa imagem, o termo “rede social” é polissêmico, pois pode ser entendido como a rede física, na qual todos os personagens estão, ou como uma das redes usadas para comunicação (Facebook, WhatsApp, Instagram, etc). A semântica explora justamente os sentidos e significados possíveis das palavras ou expressões.

Nessa imagem, o termo “rede social” é polissêmico, pois pode ser entendido como a rede física, na qual todos os personagens estão, ou como uma das redes usadas para comunicação (Facebook, WhatsApp, Instagram, etc). A semântica explora justamente os sentidos e significados possíveis das palavras ou expressões

Concordância

Concordância é a harmonia que os termos da oração apresentam entre si. Assim, algumas palavras, expressões ou mesmo orações, quando estabelecem uma relação de dependência entre si, devem demonstrar com quais elementos estão ligadas. E isso é evidenciado através das flexões: de número e gênero, para os nomes e de número e pessoa, para os verbos.

Assim, podemos dividir a concordância em duas: a concordância nominal, que trata da relação de dependência entre os substantivos e os termos a ele ligados (pronomes, artigos, adjetivos, numerais) e a concordância verbal, que regulamenta a forma como o verbo deve ser conjugado.

Acentuação gráfica

É o conjunto de normas que regulamentam o uso de acentos gráficos e que determinam a correta pronúncia das palavras, o que pode provocar alteração na significação também.

Para fazer a acentuação correta das palavras, é preciso saber identificar a sílaba tônica (mais forte) das palavras. Assim, as palavras podem ser classificadas como oxítonas (última sílaba mais forte), paroxítona (penúltima sílaba mais forte) ou proparoxítona (antipenúltima sílaba mais forte). Observe a seguir um quadro resumido com as regras de acentuação:

Crase

A crase é um fenômeno fonético ( ` ) que representa a junção da preposição “a” com o artigo feminino “a” e por isso só costuma ser usado junto a nomes femininos. Além disso, pode haver crase também na combinação da mesma preposição “a” com pronomes demonstrativos que se iniciem com a letra “a” (aquele e variantes, a qual e variantes, por exemplo). Crase é também um dos grandes terrores dos estudantes, mas não é nada impossível de ser aprendido.

Pontuação

Os sinais de pontuação são usados para estruturar as frases escritas de forma lógica e coerente, a fim de que elas tenham significado e sejam de fácil compreensão. A pontuação é tão importante na linguagem escrita quanto a entonação, os gestos, as pausas e até o tom de voz são na linguagem oral. Bem empregados, os sinais de pontuação são um grande recurso expressivo e são capazes de mudar a significação de um trecho ou de acrescentar outros significados. Olha só:

Ex.: Raquel não me respondeu. Quando a procurei, já era tarde.
Raquel não me respondeu quando a procurei. Já era tarde.

Nesse exemplo, a pontuação diferenciada mudou completamente a significação do trecho. Veja agora um modelo de questão que envolve pontuação no ENEM:

(ENEM, 2017) O homem disse, Está a chover, e depois, Quem é você, Não sou daqui, Anda à procura de comida, Sim, há quatro dias que não comemos, E como sabe que são quatro dias, É um cálculo, Está sozinha, Estou com o meu marido e uns companheiros, Quantos são, estamos de passagem, Donde vêm, Estivemos internados desde que a cegueira começou, Ah, sim, a quarentena, não serviu de nada, Por que diz isso, Deixaram-nos sair, Houve um incêndio e nesse momento percebemos que os soldados que nos vigiavam tinham desaparecido, E saíram, Sim, Os vossos soldados devem ter sido dos últimos a cegar, toda a gente está cega, Toda a gente, a cidade toda, o país
(Ensaio sobre a cegueira. São Paulo: Cia. das Letras, 1995.)

A cena retrata as experiências das personagens em um país atingido por uma epidemia. No diálogo, a violação de determinadas regras de pontuação

A – revela uma incompatibilidade entre o sistema de pontuação convencional e a produção do gênero romance.
B – provoca uma leitura equivocada das frases interrogativas e prejudica a verossimilhança.
C – singulariza o estilo do autor e auxilia na representação do ambiente caótico.
D – representa uma exceção às regras do sistema de pontuação canônica.
E – colabora para a construção da identidade do narrador pouco escolarizado.

Figuras de Linguagem

As figuras de linguagem são recursos de nosso idioma capazes de tornar as mensagens que emitimos mais expressivas e significativas. Esses recursos podem ampliar o significado de uma oração ou suprir lacunas de uma frase, acrescentando novos significados.

De maneira geral, as figuras de linguagem enriquecem o texto, ampliando sua significação. As figuras de linguagem se dividem em: Figuras de Palavras, Figuras de Pensamento e Figuras de Construção, mas todas elas contribuem para enriquecer o texto.

Desse modo, você percebe que a Língua Portuguesa é o Código utilizado para relacionar você a todas as áreas de conhecimento. Isso já representa a relevância do estudo da língua para sua prova. Não saber pontuação, por exemplo, pode atrapalhar sua interpretação desde as questões de Filosofia até às de Física. Nesse sentido, é necessário reforçar o estudo de Português, inclusive da modalidade padrão, da qual você dependerá tanto quando ingressar no nível superior.

Mais coisas para estudar para o ENEM