Como funciona o ENEM para a conclusão do ensino médio?

Querendo saber como funciona o ENEM para conclusão do ensino médio?

Então, não funciona mais! Hoje a prova para certificação é o Encceja.

O ENEM foi criado em 1998 como ferramenta de avaliação do ensino médio no país, mas já com a ideia de se tornar um exame único para acesso ao ensino superior, tornando-o maior vestibular do Brasil.

Entre 2009 e 2016 tinha essa opção, havia todo um cuidado para ensinar como funciona o ENEM para conclusão do ensino médio, no ato da inscrição o candidato marcava essa opção e escolhia a instituição pra retirar o certificado de conclusão do ensino médio, caso fosse aprovado, em 2017, isso mudou. A prova para certificação de conclusão do ensino médio passou a ser o Encceja.

Caso você tenha feito o ENEM entre 2009 e 2016 e não retirou o seu certificado, olha aqui como funciona o ENEM para conclusão do ensino médio.

Você se inscreveu no ENEM, escolheu a instituição certificadora, conseguiu a nota e agora?

Agora você recolhe seus documentos e corre lá gritando desesperado atrás do certificado!

Não!! Tô brincando!

Recolhe os seguintes documentos:

  • Carteira de identidade e CPF (cópias e originais);
  • Certidão de Nascimento ou Casamento (cópia);
  • Comprovante de endereço com CEP (cópia);
  • Boletim individual de resultados expedidos pelo INEP referentes ao último Enem (cópia);
  • Declaração individual, devidamente assinada, que ateste não haver concluído o Ensino Médio (expedido na hora pela instituição certificadora);
  • Declaração individual, devidamente assinada, que autorize a utilização do resultado do Enem (expedido na hora pela instituição certificadora).

Feito isso, entre em contato com a instituição.

Bem, agora que sabemos que o ENEM não funciona para a conclusão do ensino médio, vamos ver como funciona o Encceja, pra você conseguir o seu certificado. É isso o que você quer, certo?

Primeira coisa importante: a inscrição é gratuita!

Os documentos básicos para inscrição são identidade e CPF, as inscrições são feitas  online no site: http://enccejanacional.inep.gov.br/encceja/#!/inicial, o candidato precisa ser maior de 18 anos para prestar o exame.

No Encceja para certificação do ensino médio são avaliadas as seguintes áreas do conhecimento: Ciências da Natureza e suas Tecnologias que compreende as disciplinas de Química, Física e Biologia, Matemática e suas Tecnologias; Linguagens, Códigos e suas Tecnologias que compreende as disciplinas de Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes, Educação Física e Redação, Ciências Humanas e suas Tecnologias que compreende as disciplinas de História, Geografia, Filosofia e Sociologia.

Caso o candidato tenha prestado anteriormente o Encceja, ou o ENEM quando esse funcionava para conclusão do ensino médio, e tenha obtido pontuação necessária para a certificação, deve se inscrever apenas para as áreas que não conseguiu a pontuação sendo ela unicamente redação, deve escolher a área de conhecimento Linguagens, Códigos e suas Tecnologias (Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes e Educação Física).

Caso precise de atendimento especial para prestar o exame, basta solicitar no ato da inscrição.

A pontuação mínima exigida para certificação, por área do exame, é 100 (cem) pontos e na redação 5 (cinco) pontos, e na área de Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes e Educação Física, para ter a certificação parcial, ou seja, só dessa disciplina, tem que alcançar no mínimo, o mínimo das notas nas duas áreas.

Concluindo, como funciona o ENEM para a conclusão do ensino médio? Não funciona.

Hoje a certificação de conclusão do ensino médio de faz pelo Encceja (Exame Nacional Para Certificação de Competências de Jovens e Adultos ), que tem inscrição gratuita, só pode ser feito por maiores de 18 anos, pode ser prestado parcialmente, ou seja, se o candidato não for aprovado em todas as áreas no primeiro exame, pode prestar o próximo somente pras áreas que não foi aprovado.

Somente depois da certificação ele poderá prestar o ENEM para ingressar numa faculdade ou concorrer as bolsas do PROUNI.

Luciana Fortuna

Mais coisas para estudar para o ENEM